Romaria de Nossa Senhora Aparecida

03 de outubro de 1999

Tema: Maria modelo de amor, catequese e as missões 

“Estamos antecipando um pedaço do céu”


Estamos antecipando já um pedaço do céu, com essa frase Pe. Edgar descreve a força e a fé dos romeiros reunidos na Casa de Formação São Vicente Pallotti para a celebração em homenagem a Nossa Senhora Aparecida no dia 3 de outubro de 1999.

A Santa Missa é concelebrada pelos Padres Laurindo Zeni, Milton Both, Vitor Pasa, Edgar Xavier Ertl e Gilberto Dari Mattje. Neste ano, a Campanha da Fraternidade apresenta o tema A Fraternidade e os De- sempregados e o lema Sem trabalhoPor quê?, com o objetivo de contribuir para que a comunidade eclesial e a sociedade se sensibilizem com a grave situação dos desempregados, conheçam as causas e as articulações que a geram e as consequências que dela decorrem. E, consequentemente, denunciar modelos sócio-político-econômicos, tais como certas formas de neoliberalismo sem freios éticos, que causam desemprego quer estrutural, quer não estrutural e, igualmente, impõem padrões de consumo insaciável e exacerbem a competição e o individualismo.

A homilia emocionante foi proferida pelo Pe. Edgar, pároco da Santa Rita de Cássia. A coroação de Nossa Senhora e a animação da Missa foi conduzida pela Paróquia Santa Rita de Cássia. 

A seguir a Homilia, na íntegra, proferida pelo Pe. Edgar na Missa da Romaria de 1999 

Irmãos, hoje haja coração, haja coração, para tanta manifestação religiosa, para tanta manifestação de fé. Para mim, que participo pela primeira vez desta abençoada e santa Romaria, vivo como devoto de Nossa Senhora Aparecida com fortes emoções. O caminho cedido a minha primeira ideia, meus irmãos, a nossa fé precisa ser celebrada, precisa ser festejada. A fé merece uma festa e a festa é a Nossa Senhora que nos proporciona, a festa de Nossa Senhora nos um dia tão sublime, tão maravilhoso como nos deu esse dia três de outubro, a última Romaria deste milênio. Isto é fé, isto é festa, isto é alegria, isto é convivência meus irmãos. Com isso, com essa manifestação, com essa fé, s já estamos antecipando no meio de nossas comunidades da Pa- róquia Santa Rita, São Judas, estamos antecipando um novo milênio, estamos antecipando já um pedaço do céu. Por isso, a manifestação do céu já estamos sentindo hoje. Crianças, jovens, adolescentes, pessoas com idade avançadas com dificuldade de caminhar vieram pra . Por quê? Porque são movidos pela fé, são movidos pela festa religiosa. Por isso, uma salvação especial porque s estamos em festa, estamos celebrando com dignidade a nossa vida. Estamos celebrando dizendo sim, s cremos neste Deus, neste Deus que se encarnou e que fez história entre s e que hoje s somos os continuadores. O segundo pensamento, meus irmãos, estas comunidades estão vivendo o impulso missionário. Estão vivendo a dinâmica da visitação, a dinâmica do en- contro, a dinâmica das celebrações mais vivas e participadas. Estamos vivendo tempos de igreja cheia, de grupos, de grupos de encontros, isso é um sinal do céu, meus irmãos, isso é um sinal do Reino, e isso é uma benção pra todos s. O terceiro pensamento, meus irmãos, grave desta palavra que ouvimos, Maria diz aos dispulos: dispulos, homens, serventes desta casa de festa, deste casamento, façam, mas façam tudo mesmo, porque o Senhor vos disser, façam tudo àquilo que vos pediu. E a gente se pergunta nesta festa hoje, que é uma reprodução, é um sinal daquela festa que Jesus estava naquele casamento. Nós estamos celebrando aquele casamento hoje, esta mulher de Deus. O que é que o Senhor quer que s fazemos? O que é que o Senhor está dizendo pra s hoje? Ele está dizendo, povo, celebrem com ale- gria essa festa, mas anunciem as vossas comunidades que o Reino de Deus está próximo, anunciem a boa notícia. Visitem os afastados da igreja, visitem as famílias que estão com dificuldades, conversem com os jovens, com os adolescentes. Conversem com aqueles que estão perdidos na droga, na prostituição, nos vícios. O que o Senhor nos diz hoje, que a nossa festa está pedindo, diga para as famílias se unirem mais, protestarem mais, para se encontrarem mais. Vão e façam e di- gam ao povo, é isso que o Senhor está dizendo Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. Meus irmãos esta é a proposta que a gente recebe na festa, uma proposta que Maria fez. Sigam tudo, mas tudo mesmo que vos disseram, porque sim esta festa não vai ter decepção, porque nesta festa não vai faltar alegria, nesta festa não vai faltar esperança e, por isso, s saímos hoje a tarde desta Romaria e vamos para nossas casas, para nossas comunidades dizendo s temos que anunciar urgentemente a proposta do Cristo Salvador, s devemos continuar realizando o desejo das santas missões, que elas não param neste dia, mas que elas continuem. E que o Senhor nos deseja ainda, a todos s, você que foi batizado seja um missionário, seja uma missionária aonde quer que você esteja, na sua casa, em sua comunidade, em seu grupo, no seu trabalho, em qual- quer lugar. Meus irmãos, a festa de Caná está se repetindo neste dia, façamos tudo aquilo que o Senhor nos disser, façamos tudo mesmo. Não vamos perder tempo, porque assim estamos construindo uma igreja viva, edificada, uma igreja de participação, uma igreja nova, acolhedora. A igreja da misericórdia, a igreja do novo milênio que já estamos vivendo aqui nesta manhã, neste dia. Louvado seja o nosso Senhor Jesus Cristo. 

Fotos: João Batista de Santana / PASCOM SANTA RITA DE CÁSSIA