Paróquia Santa Rita de Cássia - Campo Grande-MS.

A Campanha da Fraternidade, uma ajuda á Quaresma

A Campanha da fraternidade (CF) que se realiza na Igreja do Brasil durante a Quaresma, há mais de 35 anos, pretende ser uma ajuda para vivê-la mais intensamente. Para tanto, ele deve preencher algumas suposições . A primeira e mais importante: ela deseja ser um momento forte de evangelização. Isso traz consigo algumas conseqüências. A CF situa-se mais no campo do anúncio da Palavra de Deus, ou seja, da evangelização e da catequese prolongada na Escola da Fé, concretizada nos encontros, círculos de estudos, grupos de reflexão etc. Portanto, não em primeiro lugar na Liturgia, pois a dimensão celebrativa supõe comunidades evangelizadas e catequizadas. Devemos reconhecer que a Liturgia também tem a dimensão evangelizadora. Se esta ação evangelizadora e catequética for intensa, repercutirá decisivamente na Liturgia Quaresmal.

A CF deve respeitar as grandes linhas-forças da Quaresma. Estas linhas-forças são sobretudo a observância quaresmal da oração, do jejum e da esmola no seu sentido mais profundo, e a temática que expressa na palavra de Deus durante a Quaresma. Fundamentalmente, a participação no mistério Pascal de Cristo pela conversão, a necessidade da conversão e da  penitencia para participar da misericórdia de Deus, sem perder de vista a palavra de Deus. Respectivamente as tentações de Jesus e sua transfiguração.
Nesta perspectiva, a Campanha da Fraternidade, com seu tema e seu lema, poderá servir de pano de fundo da pregação durante a homilia. Ela poderá inspirar o Ato Penitencial, sem transformá-lo em “Celebração Penitencial”.  Algumas preces poderão brotar da ação concreta desenvolvida pela CF, sem se esquecerem as grandes intenções da igreja e do mundo, bem como a dinâmica quaresmal.

Cada ano a Igreja está oferecendo cantos para missa. Especialmente o hino da CF. Desta forma a CF leva a igreja do Brasil a fazer a experiência de páscoa, na vivencia da fraternidade. Esta experiência de fraternidade transforma-se em celebração no Tríduo Pascal, numa linguagem menos cósmica do que no hemisfério norte e mais histórica, bem dentro da caminhada libertadora promovida pela Igreja.
Neste ano a Igreja nos convida a refletir a “Fraternidade e saúde pública”. E como lema: “Que a saúde se difunda sobre a terra” (Cf. Eclo, 38,8). Aqueles se interessarem em aprofundar sua pesquisa e conhecimento, em nosso site há publicações e referencias para melhor assimilação do conteúdo.